Edição anterior (2367):
terça-feira, 04 de maio de 2021
Ed. 2367:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (2367): terça-feira, 04 de maio de 2021

Ed.2367:

Compartilhe:

Voltar:


  Geral

Maio começa com combustíveis mais baratos em Petrópolis

Pesquisa da ANP aponta para redução de preços em comparação a abril

Wellington Daniel

 

O mês de maio começa com uma boa notícia para os petropolitanos. Após diversos aumentos, os preços dos combustíveis (com exceção) registraram redução em comparação a penúltima semana de abril. É o que aponta uma pesquisa da Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) realizada entre os dias 25 de abril e 1 de maio e divulgada ontem (03).

Segundo a ANP, o produto que registrou a maior redução foi o diesel. Na semana entre os dias 18 e 24 de abril, combustível era encontrado, em média, a R$ 4,294 na cidade. Já na semana passada, este valor chegou a R$ 4,093, o que representa 4,7% de redução. O valor mínimo foi de R$ 3,995 encontrado em um posto do Quitandinha e o mais caro chegou a R$ 4,399 na Coronel Veiga.

De uma semana para outra, a segunda maior taxa de redução foi do diesel S10, de 1,6%. De acordo com a pesquisa, o preço médio foi de R$ 4,317 para R$ 4,248 no período. O óleo aditivado pode ser encontrado mais barato em um posto do Centro, a R$ 4,099. Já o mais caro, foi registrado no Quitandinha, sendo vendido a R$ 4,499.

Com percentual de redução menor, vem a gasolina aditivada, que começou maio com um valor médio 0,9% menor. Na semana entre os dias 18 e 24, o combustível era encontrado, em média, a R$ 6,359. Já na semana passada, chegou a R$ 6,300. O posto mais barato, em Corrêas, vendeu o produto a R$ 6,169 contra R$ 6,799 do mais caro, no Centro.

O etanol teve diminuição de 0,2% no preço médio, de R$ 5,016 para R$ 5,005. O mais barato foi encontrado a R$ 4,919 em Corrêas. Já os três mais caros, venderam o litro do produto a R$ 5,199, dois estão localizados no Quitandinha e um no Centro.

A gasolina comum também teve uma pequena redução no preço médio, de 0,1%. Segundo a ANP, o litro foi vendido a R$ 6,261 na semana passada contra R$ 6,271 da retrasada. O produto foi encontrado mais em conta em um posto de Corrêas e dois do Quissamã, a R$ 6,169. Já o mais caro foi no Centro, a R$ 6,599.



Edição anterior (2367):
terça-feira, 04 de maio de 2021
Ed. 2367:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (2367): terça-feira, 04 de maio de 2021

Ed.2367:

Compartilhe:

Voltar: